Higiene dos olhos deve ser um cuidado diário


Seus olhos, assim como todo o restante do corpo, necessitam de higiene para evitar problemas, infecções e garantir seu bom funcionamento. Em época de pandemias, sobretudo se comprovada a possibilidade de transmissão pelos olhos, a necessidade da higiene diária fica ainda mais evidente.

Por ser uma estrutura especializada, sua limpeza requer certos cuidados. Existem vários mitos que precisam ser desfeitos quanto ao uso de algumas substâncias na hora de limpar os olhos. Vejamos os principais para reforçar essa barreira de nossas defesas.

Água - use para limpeza externa
A água é tida como acima de qualquer suspeita, muitas vezes, como neutra e inofensiva. Não é bem assim. Em caso de exposição dos olhos a agentes mais agressivos como tinta, desinfetante e solvente, é necessário lavar os olhos imediatamente, de preferência, com água mineral ou filtrada. Na impossibilidade, pode-se usar água da torneira mesmo, mas somente na parte externa dos olhos, nunca neles propriamente.

A água da torneira, no dia a dia, é recomendada para essa limpeza externa dos olhos. Inclusive para a remoção de maquiagem. Sem essa higiene, as glândulas oculares e os folículos dos cílios podem entupir, provocando secura nos olhos ou infecções pelo acúmulo de bactérias.

Água boricada - jamais use
Outro mito existente é de que a água boricada seria eficaz para limpeza por conter ácido bórico. Exatamente pela presença do composto, essa substância deve ser evitada a todo custo para higiene ocular, podendo provocar irritação e queimaduras.

Além do mais, por não ser estéril, a água boricada pode desenvolver cultura de micro-organismos, funcionando como agente contaminante caso entre em contato com os olhos.

Soro fisiológico - somente tomando certas precauções
O soro fisiológico é útil para a limpeza de algumas mucosas no corpo, mas é bom lembrar de que ele se contamina com certa facilidade depois de aberto e exposto. Isso limita seu uso na higiene dos olhos. Também não deve ser usado para a limpeza de lentes de contato.

É bom lembrar que o soro não é totalmente eficiente na lubrificação dos olhos, pois sua composição é bastante diferente da lágrima. O ideal é usar um lubrificante prescrito por um oftalmologista.

Se for realmente necessário usar soro para umidificar os olhos, prefira comprar pequenos flaconetes que possam ser abertos, utilizados e descartados em seguida. Não esqueça de lavar bem as mãos antes de abrir a embalagem para evitar que a substância seja contaminada.

Colírio - somente com prescrição do oftalmologista
Quem não sofre de ardência, vermelhidão, secreção, coceira ou vista embaçada não tem porque usar colírio. Ocasionalmente, por poluição, ar-condicionado ou condições climáticas, irritações podem surgir e podem ser aliviadas pelo uso dos colírios hidratantes conhecidos como lágrimas artificiais.

Mesmo estes, precisam de prescrição médica pois seu uso indiscriminado pode aumentar a disposição dos olhos para infecções ou deixá-los viciados, sendo necessário recorrer à soluções cada vez mais fortes

Dê sua opinião: