A temporada de férias está aberta e os cuidados com a saúde ocular devem ser redobrados


Fim de ano é sinônimo de férias, alegria e diversão para a criançada. É também a chegada do verão e com isso, é declarado aberta a temporada de praia, piscina, sol forte e cuidados redobrados com a saúde ocular dos pequenos.

Isso se dá pelo fato de que é justamente nessa época do ano que algumas epidemias e doenças infecciosas começam a surgir, dentre elas, a conjuntivite, proveniente de temperaturas elevadas que favorecem os micro-organismos responsáveis pela doença. No entanto, problemas como olho seco, alergias e transtornos ocasionados pela exposição excessiva à radiação solar são frequentes e comprometem a saúde não apenas das crianças, como dos adultos também.

Especialistas alertam para esses transtornos e recomendam o uso de óculos solares com proteção total, bonés e chapéus em crianças, como uma forma de evitar a radiação UVA e UVB. Segundo eles, esses raios não atingem apenas adultos, mas são nocivos e acumulativos também para as crianças e os bebês, e o que os pais esquecem é que não é recomendável que os pequenos saiam de casa sem qualquer proteção ocular.

Outro fator de alerta são os banhos de imersão, principalmente em lugares públicos ou com grande aglomeração de pessoas. A água parada acumula bactérias e as pessoas correm sérios riscos de contrair a conjuntivite bacteriana ou viral. Usuários de lentes de contato também estão vulneráveis a problemas. Nadar com as lentes proporciona um sério risco de infecção ocular atingindo a úlcera da córnea, que pode ocasionar até mesmo a perda da visão. O ideal é que as pessoas que utilizam a lente, façam a retirada da mesma ou tenham óculos de nado para evitar esse tipo de situação.

No tocante a infecção por conjuntivite, os sintomas mais frequentes são: coceira e dor nos olhos, secreção de cor branca ou amarela, sensação de areia nos olhos e hipersensibilidade a luz. Sua transmissão se dá por meio do contato com a secreção causada pela doença e também por objetos contaminados. Ao perceber os sintomas, o recomendável é procurar um médico oftalmologista.

Algumas dicas são fundamentais e imprescindíveis para ajudar no cuidado com os olhos não apenas no período de férias, mas o ano inteiro.

Contato com a água do mar; 

É comum os olhos ficarem irritados depois do contato com a água do mar. Portanto, sempre que for possível, use um colírio lubrificante ao sair do mar e não coce os olhos para evitar riscos de lesões por algo que esteja na superfície ocular.

Contato com a água da piscina; 

Resorts, clubes e condomínios costumam ter alta rotatividade de pessoas nas piscinas nessa época do ano. A quantidade de cloro colocada na água muitas vezes acaba sendo maior que o recomendado e para evitar futuros problemas nos olhos, o ideal é optar pelo uso de óculos apropriados para nadar. Assim, você evita o contato direto dos olhos com a água.

Óculos de sol;

É importante observar alguns cuidados na escolha do óculos ideal. Lentes fotossensíveis diminuem a luz visível a níveis confortáveis e devem possuir filtros para as radiações UV, devendo ser de marca e procedência confiáveis.

Use protetor solar;

O cuidado com as altas temperaturas deve ser constante. Nessa época do ano, é muito comum as pessoas usarem filtro solar, sobretudo, no rosto. Contudo, o contato dele com os olhos costuma causar ardência e irritação. Por isso, fique atento na hora de espalhar o produto na região da face. Uma dica é optar por versões mais concentradas para não correr o risco de escorrer pelo rosto; ou até verões específicas para essa região mais sensível.

Suor.

Até o nosso próprio suor pode gerar irritações oculares. As sobrancelhas, que servem para proteger os olhos dessas substâncias, nem sempre aguentam segurar o aumento da transpiração. Por isso, opte por usar faixas iguais as dos jogadores de tênis ou manter sempre uma toalha por perto.

Fonte: Visão Instituto 

Dê sua opinião: